06 março 2009

Expressões dessa vida...

Por que não se pode expressar o que se sente, quando sentir é tão facil?

Hoje, na ultima aula da manha, o professor de Redação surpreendeu a todos pedindo, de improviso que escrevêssemos um texto sobre a nossa concepção da "Importância da Amizade".

Não é, na verdade, tão espantoso, quando vc lê aqui. Pois eu queria que vc que possivelmente esta aqui lendo, que tente expressar em 15mim um conceito tão intimo e particular, como o amor, ou a amizade para vc. Não é mais tão simples, afinal.

Mas foi ai que eu percebi que podia ser simples para mim. Que não era tão complexo como parecia, dizer tudo aquilo que eu sentia. Era só botar pra fora. Sem ler. Sem pensar. Sem se preocupar se alguém vai achar piegas ou não.

Uns dias atraz, eu postei uma letra do Paramore. Porque é o que eu sentia naquela hora. Eu sabia disso tão bem naquele dia como sei agora, e eu sei por que eu não escrevi aquilo de verdade. Eu tive medo. Medo de ser ridícula, medo de ser julgada, medo de não ser compreendida, de correr riscos. E então eu escrevo alguma coisa qualquer de outra pessoa, porque afinal, o maximo que pode acontecer é alguém achar desinteressante.

Então eu vou agradecer a esse professor para o resto da minha vida, porque por causa de uma redação boba, eu vou tentar superar o meu medo de escrever. Meu medo da pieguice. Porque eu sei que vou ser escritora, mesmo que ninguém nunca se lembre disso, porque o que eu quero é me expressar, num palco só meu, e mesmo que a platéia esteja vazia, eu vou fechar os olhos e continuar seguindo. Para usar a expressão, "you must keep holding on".

Para finalizar, esse blog agora é um diário e caderno de rascunhos. Diário dos meus temores, alegrias e tristezas, das conquistas que hei de ter, das vitórias que hei de conquistar.

Afinal, é muito bom contar com algum consolo externo que só pode vir de dentro.