31 janeiro 2010

Antes e Depois

Eu já mencionei nesse post como foi muito mais agradavel presenciar a formatura da minha irmã, no ano passado, do que a minha, em 2008. E eu tenho percebido que várias outras coisas tem soado muito mais simples do que costumavam ser. Amanha é o meu primeiro dia de aulas de 2010, e a Natalia que vive este ano é muito diferente da do ano passado. No ano passado eu entrei sozinha numa escola desconhecida que tinha tudo pra ser MUITO diferente da minha escola antiga. Eu sentei sozinha no meio da sala, tímida, nervosa, e com medo, como era de se esperar. Levei um monte de coisas que eu não precisava e usei uma camiseta preta que (na minha cabeça) parecia gritar "Oi, sou esquisita" de um jeito nada positivo.

Esse ano que se passou (que clichê) foi muito importante pra mim. Eu me afastei de pessoas que me faziam mal, e conheci pessoas novas. Eu me dei o beneficio de confiar nas pessoas, e me abri pra elas, sem ficar na defensiva. Eu não me preocupei com ser popular e tentei ser eu mesma, sem me importar tanto com o que os outros pensavam disso. Sei que algumas pessoas concordaram plenamente com aquela camiseta, E que umas não gostaram nada. Paciência. Também tentei não me cobrar tanto, e me dediquei a coisas novas (como blogar). Conheci muita gente on e off que me ajudaram a ME conhecer melhor, e aprendi muito. Aprendi que quando você não tenta ser outra pessoa, é muito mais facil descobrir quem você é, e percebi muitos defeitos novos (e algumas qualidades) que eu tenho, e como lidar com eles. Eu começei a refletir mais sobre as coisas, objetivamente, e a perder algumas horas da minha vida com isso.

Não, eu não fiquei perfeita e nem me tornei a pessoa mais feliz do mundo. Eu tive menos rompantes de felicidade e exitação, daqueles que me deixam animada e cheia de projetos, fui a menos festas, menos shoppings (mas eu não gosto mesmo de shopping) e menos encontros de um modo geral, mas ainda assim eu fiquei menos sozinha e menos triste do que geralmente eu costumava ficar. A palavra é tranquilidade. Eu aprendi a ficar em paz comigo mesma, a cobrar menos das pessoas, a ESPERAR menos. Você pode chamar isso de conformismo se quiser. Não deixa de ser. Eu decidi que a única pessoa de quem eu tenho direito a esperar alguma coisa sou eu, e que o melhor que eu posso esperar de alguém é que ele faça o que ele acha certo (Palavras de Jack Sparrow). Eu tenho meus sentimentos mais estaveis, e mais suaves. Eu troquei "Good Day - The Dresden Dolls" por "Bruises - Chairlift" (ambas ótimas músicas) e deixei cores escandalosas escondidas sob um lençol cinza claro.
Eu acho que é uma Natalia melhor que vai entrar na sala de aula amanha. Mais segura, mais tranquila, mais feliz e menos sozinha. Vou usar minha calcinha preferida e me sentar na primeira carteira, e dane-se quem me chamar de nerd. Nerd is the new Rock!

Senhoras e senhores, tenham uma boa noite!